O maravilhoso encontro da mulher de Samaria e Jesus Cristo.

Texto base: João 4: 4 – 30

E estava ali a fonte de Jacó. Jesus, pois, cansado do caminho, assentou-se assim junto da fonte. Era isto quase à hora sexta. Veio uma mulher de Samaria tirar água. Disse-lhe Jesus: Dá-me de beber. (João 4:6,7)

Os samaritanos não tinham vínculos com os Judeus por causa de divergências religiosas. Vemos que essa conversa entre Jesus e aquela mulher não era normal, mas existia um plano estratégico de Deus  para que Jesus estivesse ali naquela região e para que pudesse conversar com a samaritana. Jesus provavelmente estava cansado da viagem, e com sede, era meio dia, e sabemos como estamos nesse horário. O sol forte sobre sua cabeça, ele se assenta, na fonte de Jacó, um lugar cheio de significados, tanto para judeus como para os samaritanos.

Jesus pede água para aquela mulher. Poucas vezes Jesus pede algo para alguém, mas
quando isso acontece sempre soa como um desafio. Mesmo um copo de água se torna
um desafio para aquela Mulher.

Jesus, o homem,  está cansado. Sua garganta está seca pela poeira do caminho, ele precisa de água. Jesus,  o Deus,  está pronto para lições eternas, preciosas. Estava posicionado estrategicamente ao lado da água desta vida, sendo Ele a Água Eterna.

Disse-lhe, pois, a mulher samaritana: Como, sendo tu judeu, me pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana? (porque os judeus não se comunicam com os samaritanos). (João 4:9)

Ela poderia simplesmente jogar o cântaro no poço e dar pra ele, mas como ele era um
judeu aquilo se torna tão difícil, estava contrariando os costumes. O coração da samaritana começa a ficar cheio de dúvidas.

Jesus respondeu, e disse-lhe: Se tu conheceras o dom de Deus, e quem é o que te diz: Dá-me de beber, tu lhe pedirias, e ele te daria água viva. Disse-lhe a mulher: Senhor, tu não tens com que a tirar, e o poço é fundo; onde, pois, tens a água viva? (João 4:10-11)

Então Jesus quer que aquela Mulher veja mais do que os olhos podem ver. Ela vê apenas
um homem judeu cansado e com sede, mas, diante dela está o Rei dos Reis e o Senhor
dos Senhores. Ela ainda não conseguia processar em sua mente, as palavras de Cristo. Isso também acontece hoje ainda existem muitas pessoas que olham para Jesus e sua história, elas olham, mãos não enxergam, os olhos ainda estão fechados, como os meus um dia estiveram. Mas, Jesus deseja se revelar por completo, e é isso que Ele faz com a
Samaritana.

Jesus respondeu, e disse-lhe: Qualquer que beber desta água tornará a ter sede; Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna. Disse-lhe a mulher: Senhor, dá-me dessa água, para que não mais tenha sede, e não venha aqui tirá-la. (João 4:13-15)

Então ela se encanta com essas declarações, e esperava que suas necessidades de água,  aqui nesta terra seriam supridas.  Ah Samaritana! Tú ainda não está entendendo!

Disse-lhe Jesus: Vai, chama o teu marido, e vem cá. A mulher respondeu, e disse: Não tenho marido. Disse-lhe Jesus: Disseste bem: Não tenho marido; Porque tiveste cinco maridos, e o que agora tens não é teu marido; isto disseste com verdade. Disse-lhe a mulher: Senhor, vejo que és profeta. (João 4:16-19)

Então depois que Jesus invade a mente e o coração da Mulher com dúvidas e fortes declarações ele toca em sua ferida, aponta-lhe seu estado, seus pecados são revelados na beira do poço, até então por um desconhecido Judeu mal trajado e cansado, que não tinha nem como tirar sua própria água. Mas, suas palavras são tão fortes, que ela reconhece que está diante de um profeta, e rapidamente tira o foco de sua vida pecaminosa e muda de assunto, como diz Donald A. Carson,  Teólogo Reformado:

“É mais fácil discutir sobre teologia do que tratar uma verdade pessoalmente angustiante.”

Nossos pais adoraram neste monte, e vós dizeis que é em Jerusalém o lugar onde se deve adorar. (João 4:20)

Os Samaritanos acreditavam apenas do Pentateuco (cinco primeiros livros da Bíblia), eles tinham feito um templo para que pudessem adorar a Deus, mas não aonde os Judeus adoravam e como os Judeus adoravam. Então ela quer saber: Quem está certo?
Jesus responde que o importante não é onde, mas quem adorar. Então diz que a Adoração é em Espírito e em Verdade, os samaritanos adoravam o que não conheciam. A verdadeira adoração é um dos assuntos principais da Bíblia, havia muita adoração de
imagens de escultura e isso é abominação diante do Deus Vivo.  Deus que é Espírito, deve ser adorado em Espírito, com todo o coração e com entendimento, deve-se conhecer a Deus, e a sua palavra, pois somente assim poderemos adorar verdadeiramente. A adoração não está ligada a lugares sagrados, a adoração não pode ser sem entendimento, a adoração que não é centrada em Jesus não é adoração.

A mulher disse-lhe: Eu sei que o Messias (que se chama o Cristo) vem; quando ele vier,
nos anunciará tudo. Jesus disse-lhe: Eu o sou, eu que falo contigo. (João 4:25-26)

Deixou, pois, a mulher o seu cântaro, e foi à cidade, e disse àqueles homens: Vinde, vede um homem que me disse tudo quanto tenho feito. Porventura não é este o Cristo? (João 4:28-29)

Isso bastou para que aquela Mulher pudesse ver quem estava naquele poço, ela abandona o seu cântaro e sai apressada para contar aos outros, quem havia encontrado. Quem diria que naquele dia ao buscar água, uma atividade corriqueira, ela encontraria na beira do poço o Salvador da sua Alma.

Jesus quer algo de nós, quer revelar em nós o nosso pecado, para depois fazer maravilhas através de nós. Jesus quer lhe dar águas vivas, águas eternas. O Senhor quer fazer de você uma fonte de amor, de perdão, de salvação. Não importa o seu passado, ele pode restaurar tudo em você. Podemos entender algumas coisas que aconteceram no encontro da Mulher de Samaria e de Jesus.

  • Aconteceu o encontro do Céu e da Terra.
  • Aconteceu o encontro de Deus e sua criação.
  • Aconteceu o encontro da sede com a Água da Vida, Jesus Cristo nosso Senhor e
    Salvador.

Creia que hoje mesmo ele deseja revelar verdades eternas em sua vida, e transformar a
sua história.

Juliana Gonçalves Wichert.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s